Todos os anos, o Governo Federal, anuncia o reajuste anual da Tabela Imposto de Renda 2020, correspondente à alteração dos limites de contribuição por cada alíquota do IR. Esse ano, a tabela Imposto de Renda 2020 foi alterada com um aumento de 5% – apenas metade da inflação registrada entre os anos de 2015 e 2016 – ainda assim, alargando os limites da isenção dos contribuintes brasileiros.

Tabela Imposto de Renda 2020
Tabela Imposto de Renda 2020

Para saber a qual faixa de contribuição você se encaixa, confira abaixo quais os limites de cada alíquota de contribuição do imposto de renda 2020.


Tabela IRPF 2020 – alíquotas de contribuição

A tabela IRPF 2020 contém as alíquotas de contribuição para contribuintes, de acordo com sua faixa de renda. Essas alíquotas incidem progressivamente sobre o rendimento do trabalhador, com faixas entre 7,5% e 27,5%.

Confira à seguir a tabela de contribuição do Imposto de Renda 2020 para RENDIMENTOS MENSAIS:

Base de Cálculo Alíquota Parcela a Deduzir do IR
Até R$ 1.903,98
De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 7,5% R$ 142,80
De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 15% R$ 354,80
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 22,5% R$ 636,13
Acima de R$ 4.664,68 27,5% R$ 869,36

Todos aqueles que não são Isentos de pagamento do IRPF precisam fazer a declaração do Imposto de Renda e seu ajuste anual.

Você sabia que mesmo quem for isento pode ser obrigado a fazer a declaração de ajuste anual? Clique e confira quem precisa declarar ao imposto de renda.

Alíquotas de contribuição
Alíquotas de contribuição

Tabela Imposto de Renda 2020 – Alíquotas por rendimentos anuais

Confira à seguir a tabela de contribuição do Imposto de Renda 2020 para RENDIMENTOS ANUAIS:

Tabela Imposto de Renda 2020
Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76 Isento Isento
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

*Considera-se, para efeitos de contribuição, os rendimentos do ano-calendário de 2019.


Quem deve declarar Imposto de Renda 2020

O imposto de renda não precisa ser declarado por todo cidadão maior de idade. Somente alguns perfis de contribuintes realmente precisam contribuir para o Imposto de Renda 2020.

Confira a seguir a relação dos principais perfis de contribuintes que devem fazer a declaração do IRPF 2020.

  • Contribuintes pessoa física, residentes no Brasil, que tenham recebido rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.123,91 no ao anterior;
  • Contribuintes pessoa física, residentes no Brasil, que tenham recebido, no ano passado, rendimentos não tributáveis, ou tributáveis exclusivamente na fonte, que totalizem mais de R$ 40.000,00 no ano passado;
  • Qualquer pessoa que tenha feito operações em bolsas de valores, operações de mercados futuros, mercados de capitais ou similares, ou que ainda tenham obtido ganhos sujeitos a incidência de Imposto de Renda;
  • Qualquer pessoa que possua em seu nome de propriedades de bens e direitos – inclusive terra nua – com valor superior a R$ 300 mil;
  • Contribuinte que, no ano passado, passaram à condição de Residentes no Brasil;
  • Agricultores ou trabalhadores que, no ano passado, tenham obtido renda bruta superior a R$ 140.619,55 originária de atividade rural;
  • Pessoas que tenham optado pela isenção de imposto de renda incidente sobre ganho de capital originário da venda de imóveis residenciais, cujos rendimentos tenham sido usados para aquisição de imóvel (s) residenciais em território nacional.

A receita Federal não divulgou, entretanto, se vão ocorrer mudanças no regime de declarações do IRPF 2020. Os dados apresentados acima referem-se ao período anterior, portanto ainda podem haver mudanças até o final do período de entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda.

Para fazer sua declaração faça download do programa IRPF 2020, basta preencher seu dados corretamente.


Isenção Imposto de Renda 2020

Nem todas as pessoas precisam fazer a declaração de ajuste anual do Imposto de Renda 2020. O Imposto de Renda dispensa que as pessoas que se enquadrem em algum desses perfis necessitem realizar a declaração de ajuste anual do Imposto de renda:

  • Pessoas com renda mensal de até R$ 1.903,98;
  • Pessoas com doenças graves enquadrados nos requisitos estabelecidos pela Lei nº 7.713/88;
  • Pessoas cujo rendimento seja de aposentadoria, reforma (militares) ou pensão por morte;
  • Pessoas diagnosticadas com alguma das doenças a seguir:
  1. Aids ( Vírus HIV)
  2. Cegueira;
  3. Cardiopatia grave;
  4. Alienação metal;
  5. Contaminação por radiação;
  6. Esclerose Múltipla
  7. Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  8. Doença de Parkinson;
  9. Neoplasia Maligna (Câncer);
  10. Tuberculose Ativa;
  11. Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  12. Hanseníase;
  13. Espondiloartrose Anquilosante;
  14. Esclerose Múltipla;
  15. Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  16. Hepatopatia Grave;
  17. Nefropatia Grave;
  18. Neoplasia Maligna;

Caso o contribuinte seja diagnosticado com alguma das doenças citadas acima, precisa procurar o serviço médico da União, ou serviço médico dos estados, para que este emita um laudo comprobatório que possa ser usado para comprovar à Receita Federal a situação em que o contribuinte se encontra.


Restituição Imposto de Renda 2020

O pagamento das restituições do imposto de renda 2020 será feito para todos os contribuintes que tenham valores a receber de volta da receita federal, pagos à Receita Federal. Existem dois casos muito claros em que a Receita terá de devolver parte do valor pago do Imposto de Renda:

  • Quando o trabalhador já teve o imposto retido na fonte (IRRF) e mesmo assim teve de pagar à Receita durante a declaração de ajuste anual do IRPF;
  • Quando o trabalhador teve de pagar IRPF, mas tenha conseguido conseguido provar, através de recibos, despesas médicas ou outros gastos que podem ser abatidos do Imposto de Renda.

Nesses casos, a receita paga a Restituição do IRPF em lotes, que são liberados, conforme a data de entrega das declarações, então quem entregou primeiro, recebe os lotes primeiro.


Como consultar o Imposto de Renda

Você pode estar acessando o site, através do mesmo você consegue fazer o cálculo anual e mensal do imposto de renda do ano de 2019, além também se pode realizar consultas de restituição do IR (Imposto de Renda). A internet hoje disponibiliza diversos recursos online que ajuda bastante na hora de fazer a declaração do imposto de renda 2020.

O contribuinte ainda pode acessar o site da RFB (Receita Federal do Brasil) para consultar os lotes da restituição do Imposto de Renda, ou se houve divergências nas informações declaradas – ou seja e ele caiu na chamada “malha fina” do Imposto de Renda.

ATENÇÃO: É fundamental, entretanto, que não haja divergências no cadastro do banco e agência na declaração do imposto de renda onde será depositada a restituição. Caso o contribuinte perceba algum erro na declaração, pode ligar para a central de Atendimento do Banco do Brasil por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (outras localidades)

Porém não precisa se preocupar pois as atualizações não ocorrem com constância, ocorre anualmente.


Em casos de duvidas quem eu devo procurar?

Quem pode solucionar todas as dúvidas e a própria Receita Federal, como ela faz a administração do mesmo é muito mais fácil, solucionar todos os seus problemas, acesse o site da Receita ou ligue através da central receita fone 146, através desses dois canais de atendimento é possível ser esclarecer qualquer dúvida a respeito do imposto de renda do ano de 2019.